Tire todas as suas dúvidas sobre implante dentário!

Qual a finalidade do implante dentário?  Sendo substitutos de raízes de dentes naturais que foram extraídos, os implantes passam a funcionar como suportes fixos para dentes artificiais, tanto para substituir um dente individualmente, quanto para suportar pontes fixas ou dentaduras, no caso de perda total dos dentes.

 

Pra quem é indicado o implante?  Os candidatos devem gozar de boa saúde geral e bucal. Igualmente importante é que estejam conscientes da necessidade de se manter constantemente boa higiene oral e avaliações regulares com seu cirurgião-dentista.Em geral a idade, doenças sistêmicas e pouca quantidade óssea não são impeditivos para a instalação de implantes, porém os casos dever ser analisados separadamente.

 

São melhores que as próteses convencionais? Certamente são melhores que dentaduras e próteses removíveis. Têm capacidade funcional melhor que às próteses fixas em casos de espaços desdentados relativamente pequenos, mas a opção por um outro tratamento deve ser cuidadosamente analisada pelo paciente e pelo profissional, pois as situações são muito diversas e impedem a discussão com regras fixas.

 

Quais as desvantagens?  Um implante dentário requer um tempo de integração ao organismo de aproximadamente 06 meses (em casos mais complexos) e um investimento econômico-financeiro similar ao de uma prótese fixa, porém mais elevado que próteses removíveis ou uma dentadura convencional. Existe uma reduzida, mas real possibilidade de rejeição (cerca de 3%), ou melhor dito, não osso-integração do implante, obrigando à repetição da sua colocação.

 

Porque Titânio nos implantes?  É um material usado em ortopedia há muitas décadas. Simplesmente o titânio não sofre corrosão quando inserido no corpo humano e não apresenta fenômenos de rejeição imunológica.

 

Há risco de rejeição? O termo correto seria uma não osso-integração do implante, uma reduzida, mas real possibilidade de perda do implante(cerca de 3%) o que não inviabiliza uma nova instalação.

 

Quais os procedimentos para a colocação de um implante? O procedimento cirúrgico varia dependendo do tipo do implante e do paciente. A maior parte dos pacientes pode submeter-se à anestesia local, no próprio consultório odontológico. O primeiro ato cirúrgico refere-se à instalação do implante e seu recobrimento pela gengiva adjacente. O segundo procedimento consiste numa pequena intervenção, apenas no tecido fibro-mucoso que recobre cada implante.  Finalmente inicia-se a parte protética propriamente dita, que compreende as moldagens, construção de prótese, ajuste estético e articulação.